quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Tula Pilar

Academia Periférica de Letras - Indicação Literária.
Conheça a escritora Tula Pilar.

Tula Pilar Ferreira é autora do livroPoesias Inacadêmicas. Nasceu na cidade de Leopoldina e foi criada em Belo Horizonte - Minas Gerais. Vive há vinte e dois anos em São Paulo, onde veio trabalhar como empregada doméstica. Começou a frequentar os saraus da cidade em 2004. Participa com seus filhos do coletivo RAIZARTE, organizando saraus e eventos culturais.
Sou uma Carolina
Trabalhei desde menina
Na infância lavei, passei, engraxei…
Filhos de outros embalei

Sou a negra escritora que virou notícia nos jornais
Foi do Quarto de Despejo aos programas de TV

 
Sou uma Carolina
Escrevo desde menina
Meus textos foram rasgados, amassados, pisoteados
Foram tantos beliscões
Pelas bandas de lá de Minas
Eu sou de Minas Gerais

 
Fugi da casa da patroa
Vassoura não quero mais
A caneta é meu troféu
Bordar as palavras no papel
É tudo o que quero dizer

 
Sou uma Carolina
Feminino e poesia
A negra escritora que foi do Quarto de Despejo
aos programas de TV

 
Uso uso salto alto
Vesido decotado, meio curto e com babados
Estou na sala de estar
No meu sofá aveludado

Porque…
Sou uma Carolina
Feminino e poesia
Pobreza não quero mais
A caneta é meu troféu
Bordar as palavras no papel
É tudo o que quero dizer...

 
Carolina...

Tula Pilar
Fonte: Letras e Becos - http://www.literaturaperiferica.com/tulapilar

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

UMA ANTOLOGIA BILÍNGUE DAS PERIFERIAS

Hoje tem Sarau das Pretas, 20h, no Sesc Campinas. Bora?


terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Lançamento dia 26 de janeiro na Katuka Africanidades, em Salvador.


Está no ar! - Letras e Becos

Antologia Bilíngue Letras e Becos - Literatura das Periferias de São Paulo
ACESSE EM:

Raquel Almeida

Academia Periférica de Letras - Indicação Literária.
Conheça a escritora Raquel Almeida. 

Poeta, escritora, arte – educadora e produtora cultural. 
Cofundadora do Coletivo Literário Sarau Elo da Corrente. 
Autora dos livros: Sagrado Sopro – Do Solo que renasço (
Elo da Corrente Edições, 2014) e Duas Gerações Sobrevivendo no Gueto 
(Elo da Corrente Edições, 2008) coautoria de Soninha M.A.Z.O.
Da terra que eu renasço
Solo que me fez
Como a mãe preta que amacia a argila
Revista meu coração com paredes de aço
Pra que nenhum abraço me cegue
Que sejam nas águas sagradas
Me banha, me rega,
Terra firme que me regenera
Transforma minha fúria em fuligem
Enterra por aí minhas sentenças
Não me isola na mais árdua trilha
E blinda, blinda todinha a minha vida.

Raquel Almeida
Fonte: Letras e Becos - http://www.literaturaperiferica.com/raquelalmeida 

“Pode pá que é 10!”: uma década de incentivo à leitura e literatura nas escolas

Sarau dos Mesquiteiros lança nova antologia que celebra 10 anos do projeto de incentivo à leitura e difusão literária - “Literatura (é) Possível”
Na terça-feira (13 de dezembro), o Sarau dos Mesquiteiros lançou um livro com um conjunto de poesias de escritores adolescentes para celebrar 10 anos de “Literatura (é) Possível”, um dos primeiros projetos pedagógicos a utilizar os saraus periféricos e a literatura marginal como metodologia de ensino, incentivo à leitura e produção escrita dentro da escola.
Criado e desenvolvido pelo educador e escritor Rodrigo Ciríaco, o projeto teve início em maio de 2006, na EE Geraldo Campos Moreira e EE Jorn. Francisco Mesquita, ambas escolas da Zona Leste de São Paulo.
“A ideia inicial era compartilhar algumas paixões: os saraus, a literatura marginal, a poesia periférica. A proposta foi crescendo, o coletivo Mesquiteiros surgiu em 2009 e o trabalho não parou mais. Hoje desenvolvemos oficinas, encontros literários, saraus, concursos para jovens poetas e escritores, além de publicarmos nossos próprios livros e pagar bolsa de estudo aos integrantes do grupo”, diz Ciríaco.
Em dez anos de atividade, foram realizados, em média, 60 saraus por ano para um público aproximado de 70 a 80 pessoas por edição, sempre em escolas públicas, bibliotecas, centros culturais.
“Em dez anos, atingimos com certeza um público médio de 50 mil pessoas, ou seja: a gente conseguiu encher um estádio de futebol, com sarau e poesia”, conta Ciríaco. E completa: “Nos últimos cinco anos, publicamos textos de mais de 200 autores, poetas, a maior parte deles jovens, adolescentes e mulheres. Em sua maioria inéditos. Isso é fundamental em um país em que 44% da população afirma não ter o hábito da leitura e 30% nunca comprou um livro sequer”.
O lançamento aconteceu no Teatro do Centro Cultural da Penha e contou com a presença da maior parte dos 38 autores publicados nesta antologia. Além de contos e poemas de jovens e adolescentes que integram o grupo, há a participação mais que especial de poetas e escritores convidados como Conceição Evaristo, Sérgio Vaz, Ferréz, Roberta Estrela D’Alva, Binho, entre outros.