sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Letras e Becos



Letras e Becos  - Literatura das Periferias de São Paulo” é uma antologia bilíngue (inglês/português) produzida por Amanda Prado (organização e produção), Michel Yakini (organização e seleção de textos) e Vivaldo Santos (coordenação de tradução), em uma coedição da Elo da Corrente Edições e Avangi Cultural.

Esta antologia é uma iniciativa inédita de tradução em língua inglesa. Com uma autoria igualitária entre homens e mulheres e busca contribuir com a tradução e difusão da produção literária das periferias de São Paulo, reunindo pesquisadores, escritoras e escritores para ampliar a circulação e o acesso dessa autoria no contexto da literatura brasileira contemporânea.
Os textos foram escolhidos a partir de uma pesquisa sobre a obra do
s 18 autores que  compõem o trabalho, sendo 9 mulheres e 9 homens. Cada escritor e escritora colaborou com dois textos entre poemas, contos e crônicas.
Os nomes que fazem parte da antologia são: Akins Kintê, Alessandro Buzo, Allan da Rosa, Binho, Débora Garcia, Dinha, Elizandra Souza, Fuzzil, Lids Ramos, Marco Pezão, Michel Yakini, Priscila Obaci, Raquel Almeida, Sacolinha, Samanta Biotti, Sonia Bischain, Tula Pilar Ferreira e Walner Danziger.
Os textos foram traduzidos por estudantes da Georgetown University, da graduação e pós-graduação, que estudam português como língua estrangeira. O projeto tem natureza de iniciação científica (GUROP) e extensão, sob a coordenação do Professor e diretor do programa de Português Vivaldo Santos (Literatura Brasileira, PhD). Os estudantes da graduação são: Joseph Gruenbaum (Filosofia, turma 2015) e Bianca Uribe (Antropologia, turma 2018), e do doutoramento: Nohora Arrieta Fernandez (Literatura Latino-americana, PhD) e Willyam Thurms (Literatura Latino-americana, PhD). O projeto tem o apoio do Departamento de Espanhol e Português da Georgeown University.


 http://www.literaturaperiferica.com 

Brasil Periférica

Negritud y desigualdad social
Periódico La Jornada
Domingo 15 de noviembre de 2015, p. a16
Sergio Vaz, Binho, Elizandra Souza, Bruzo, Dinha, Fuzzil, Emerson Alcande, Luan Luando, Raquel Almeida, Alisson da Paz, Casulo, Lids Ramos, Samanta Bioti Neves, Priscila Preta, Akins Kinte, Gaspar, Giovani Baffo y Ni Brisant son algunos de los autores que forman la antología Brasil periférica: literatura marginal de Sao Paulo.
Publicada por la Secretaría de Cultura del Gobierno del Distrito Federal y editorial Aldus, la compilación de Lucía Tennina incluye textos que abordan la desigualdad social, reafirmando la negritud con orgullo y con un tono de denuncia y voluntad de cambio.
La presencia negra no se lee sólo como tema social, sino que su historia y cultura en Brasil aparecen como un recordatorio de que esa influencia también fue afirmada de manera explícita por Ferréz en los manifiestos de las ediciones especiales de Caros amigos: literatura marginal.
Los cuentos y poemas seleccionados hablan del olvido y dan cuenta de un Brasil desgarrador, vinculado a la pobreza, el tráfico de drogas y la violencia; un país que esconde placeres y alegrías ya no en el ser carnavalesco, sino en un modo de vida y una tradición que se definen desde un sentimiento de comunidad y sencillez.
Los textos son de escritores que nacieron y viven en regiones histórica, cultural y políticamente olvidadas de Sao Paulo, lejos del centro y por ello llamadas periferias. La literatura marginal consiste en escritos que se legitiman afirmando su originalidad y, al mismo tiempo, un pasado en el que figuran nombres como Plínio Marcos, João Antonio y María Carolina de Jesús.
La antología incluye un texto de João do Nascimento, ejemplo claro de un migrante nordestino que declama literatura de cordel en los saraus y ha publicado varios folletos. El lector se encontrará con que la poesía de Michel Yakini, quien trabaja en sintonía con la literatura de cordel, así como los poemas de Augusto Cerqueira y de Serginho Poeta, tienen resonancia nordestina.
El libro ofrece un panorama del movimiento de literatura marginal y está dividido en dos partes: Primeras voces, con autores que publicaron en las ediciones de las Caros Amigos, y la segunda, con los que empezaron a escribir con la escena literaria periférica ya identificada.
Al final de la publicación hay un pequeño párrafo que resume la trayectoria de los autores incluidos en la antología.
Título: Brasil periférica: literatura marginal de Sao Paulo
Investigación, compilación y traducción: Lucía Tennina
Editorial: Secretaría de Cultura del GDF- Aldus
Número de páginas: 235
Texto: Fabiola Palapa Quijas

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Aproveite os últimos dias da 9ª Mostra Cultural da Cooperifa

O evento começou no dia 15 e vai até o dia 23 de outubro, com mesas redondas, cinema, sarau e shows 
Há 15 anos nascia o Sarau da Cooperifa, idealizado pelo poeta Sérgio Vaz. O sarau acontece toda quarta-feira e desde então transformou o bar do Zé Batidão – localizado no Jardim Guarujá, Zona Sul de São Paulo – em um centro cultural que valoriza e divulga a literatura da periferia. Um projeto de sucesso, que influenciou e deu origem a outros 50 saraus, além da publicação independente de mais de 100 livros.
Para comemorar estes 15 anos de história, arte, poesia e resistência acontece até o dia 23 de outubro a 9ª edição da Mostra Cultural Cooperifa. O evento rola em vários pontos da Zona Sul e  é gratuito. O último dia encerra com vários shows de artistas da periferia, incluindo Criolo.
>> 19 de outubro
13h30 – Bate papo – Escritas negras e as poéticas das ruasLocal: Casa do Zezinho (Rua Anália Dolácio Albino, 30 – Parque Maria Helena)
– Raquel Almeida (poetisa)
– Elizandra Souza (poetisa)
– Akins Kintê (poeta)
17h – Pocket Show com Jairo Periafricania e NegredoLocal: Casa do Zezinho (Rua Anália Dolácio Albino, 30 – Parque Maria Helena)
14h – Sarauzim dos Mesquiteiros
Local: SESC Campo Limpo (Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 120 – Campo Limpo)
20h – CIA Sansacroma com a peça Rebanho
Local: CEU Campo Limpo (Avenida Carlos Lacerda, 678 – Pirajussara)
>> 20 de outubro
09h30 – Trupe Lona Preta com a peça: O concerto da lona preta
Local: EMEF Anna Silveira (R. Rinaldo de Handel, 550 – Chácara Santana)
14h – Cia Solas de Vento com a peça: Os perdidos
Local: EMEF Mauro Faccio Gonçalves (Av. Raquel Alves Moreira, 823 – Parque Santo Antônio)
20h – Bate-papo e leitura de texto “A palavra das ruas”Local: SESC Campo Limpo (R. Nsa. Sra. do Bom Conselho, 120 – Campo Limpo)
– Marcelino Freire
– Sérgio Vaz
>> 21 de outubro

09h – Bate-papo – Ativismo na web.

Local: Escola Francisco de Paula Conceição Jr – Chiquinho (R. Domingos  Sequeira, 40 – Jd Mitsutani.
Como as ferramentas da web estão contribuindo para um movimento, ativismo e resistência do negro e da periferia; e o impacto do ativismo digital refletido nas ruas.
– Ana Paula Xongani (estilista)
– Joice Berth (arquiteta e urbanista)
– Semayat Oliveira (Nós Mulheres da Periferia)
– Livia Lima (Nós Mulheres da Periferia)
Pocket show com DOIspONTOZERO
19h – Show Mulheres no Rap
Local CEU Capão Redondo (Rua Daniel Gran, S/N – Capão Redondo)
– Lívia Cruz
– Odisseia das Flores
– Rimas e Melodias.
>> 22 de outubro
Local: CEU Cantos Amanhecer (Av. Cantos do Amanhecer, s/n – Jardim Eledy)
15h – Bate Papo – Saraus e a importância da poesia na periferia
– Mel Duarte (poeta e produtora cultural)
– Daniel Alexandrino (sarau Grajaú)
– Márcio Batista (sarau Cooperifa)
17h – Bate Papo – Micro-Áfricas em São Paulo: Arte, cultura e política
Mediador: Euller Alves (UMOJA)
– Marilú Santos Cardoso (Doutoranda em História – PUC/SP e Diretora da DIPED DRE CL)
– AMailton Magno Azevedo (Prof. Dr. no Programa de pós-graduação em história – PUC/SP)
– Jaiane Batista Estevan (Professora de filosofia, coordenadora do projeto café filosófico da periferia)
18h – Grupo Roda Viva – Show meu festival dos festivais
>> 23 de outubro. ENCERRAMENTO.Local: Praça João Tadeu Priolli – Praça do Campo Limpo (R. Dr. Joviano Pachêco de Aguirre – Jardim Bom Refugio)

15h – Shows– Fino du Rap & OuroeChá
– Cocão Avoz
– Poesia Samba Soul
– Inquérito
– Filosofia Reggae
– Criolo
SERVIÇOO que: 9ª Mostra Cultural da Cooperifa
Quando: de 15 a 23 de outubro
Onde: Zona Sul de São Paulo
Entrada gratuita. Mais informações acesse a página oficial do evento. 

sábado, 21 de maio de 2016